Mais um ano vêm chegando ao fim e com ele, vem a nossa retrospectiva do que fizemos em 2019.

Nesse post, fizemos um Top 10 dos episódios de Papo Reto mais visualizados em 2019. Confira!

10º Lugar

ES6 e Além – Aquilo que vem depois do ES5 | José Cestaro

Na décima posição e abrindo o nosso Top 10, José Cestaro apresenta o ES6, nos mostrando o que vem depois do ES5!

O ECMAScript 6 é um padrão baseado em várias tecnologias originárias, sendo as mais conhecidas JavaScript (Netscape) e JScript (Microsoft).

Essa linguagem foi inventada por Brendan Eich na Netscape e apareceu pela primeira vez no navegador Navigator 2.0 da empresa.

Ele apareceu em todos os navegadores subsequentes do Netscape e em todos os navegadores da Microsoft, começando com o Internet Explorer 3.0.

As principais mudanças que José destaca em sua apresentação, são:
Let;
Const;
Arrow function;
Declaração de classes;
Template string.

9º Lugar

Teste de Unidade Além do Básico | Ismael Soares

Em nono lugar, está a palestra feita por Ismael Soares, que nos falar sobre Testes de Unidade, indo além do Básico!

No vídeo, Ismael comenta sobre Tests Runner, BlockJUnit4ClassRunne, Parameterized, Categories, Enclosed Classes, Expected Exception, InOrder, Answer e Argument Captor.

8º Lugar

Filtro Bolha – Fátima Carneiro

Seguindo o nosso top 10, na nona posição está a apresentação de Fátima Carneiro, que nos contou o que é o filtro bolha, essa característica da web que apresenta os resultados “relevantes” de acordo com os gostos do usuário.

Na apresentação, Fátima nos fala sobre o algoritmo, que se baseia nas informações dadas pelo usuário, logo, mais do que o filtro, o indivíduo tem mais influência na seleção do conteúdo.

Afinal, ele limita as informações que serão entregues ao usuário e a diferença de opiniões. A bolha altera a legitimidade das relações e dos pensamentos.

Fatima ainda fala sobre o conceito e livro “o Filtro Invisível”. Onde após dezembro de 2009 o Google passou a rankear o conteúdo apresentado para o usuário baseado em sinalizadores que levam em consideração qualquer tipo de informação entregue pelo usuário. Entregando uma resposta específica e única para cada usuário.

7º Lugar

Dicas de Chrome Dev Tools | Wesley Barros

Na oitava posição, temos Wesley Barros nos falando sobre o que é o Chrome Dev Tools, que é um conjunto de ferramentas de depuração web, incorporadas ao Google Chrome.

Antigamente, os pronlemas de uma aplicação era resolvido trabalhando direto no código fonte. No entando, isso é algo que demanda muito tempo e, um grande esforço.

Por isso, na apresentação, Wesley nos mostra na prática, como essas ferramentas auxiliam a ter mais qualidade e velocidade em nosso dia a dia.

6º Lugar

UX Strategy | José Cestaro

Seguimos o nosso top 10 com José Cestaro nos falando sobre UUX Strategy: UX + UI + Estratégia.

E, para entender melhor sobre o assunto, ele iniciou sua apresentação nos falando o que é o Design.

Afinal, o design da experiência do usuário é o processo de melhorar a satisfação do usuário, melhorando a usabilidade, a facilidade de uso e o prazer proporcionados na interação entre o usuário e o produto.

Por sua vez, o design de Interface do usuário é o seu complemento, a aparência, a apresentação de um produto.

Cestaro ainda nos fala sobre conceitos, como UX que tem foco na otimização de um produto para uso efetivo e agradável. Assim como UI que tem foco em como será a aparência e a apresentação do produto.

Ele finaliza falando sobre MVP (Produto Mínimo Viável) e MLP (Produto Mínimo Adorável) que é quando você entrega algo que agrega valor para o cliente e agrada o usuário.

5º Lugar

MVC | Camila Maejima

Em quinto lugar, temos Camila Maejima nos falando sobre MVC, ou, Model View Controller.

O MVC é um padrão de arquitetura de software para implementar interfaces com o usuário.

Ele divide um determinado aplicativo de software em três partes interconectadas, de modo a separar as representações internas de informações das formas pelas quais as informações são apresentadas ou aceitas pelo usuário.

Podemos destrinchar as siglas do MVC em:

Model – É responsável por tudo que a aplicação vai fazer a partir dos comandos da camada de controle em um ou mais elementos de dados, respondendo a perguntas sobre o sua condição e a instruções para mudá-las.

View – É a camada de interface com o usuário. É utilizada para receber a entrada de dados e apresentar visualmente o resultado.

Controller – É responsável por interpretar as ações de entrada através do mouse e teclado realizadas pelo usuário. O Controle envia essas ações para o Modelo e para a janela de visualização em que serão realizadas as operações necessárias.

Um destaque que temos da oitava posição até a quinta, é que os 4 bluesofters dessas apresentações, participaram do Movimento Codar. Ele é o nosso programa interno que tem como objetivo formar mais desenvolvedores de software no Brasil!

Saiba mais sobre o Movimento Codar, aqui!

Agora, voltando ao nosso Top 10, temos…

4º Lugar

JPA Hibernate | Gabriel Cestaro

Na quarta posição, temos Gabriel Cestaro dissecando o JPA e mostrando como é a sua implementação com o Hibernate.

O Hibernate é um framework para o mapeamento objeto-relacional escrito na linguagem Java, (disponível também em .Net). Já o JPA ou Java Persistence API é uma API padrão da linguagem Java que descreve uma interface comum para frameworks de persistência de dados.

O Hibernate facilita o mapeamento dos atributos entre uma base tradicional de dados relacionais e o modelo objeto de uma aplicação.

O objetivo do Hibernate é diminuir a complexidade entre os programas Java, baseado no modelo orientado a objeto, que precisam trabalhar com um banco de dados do modelo relacional. E sua principal característica é a transformação das classes em Java para tabelas de dados.

Gabriel fala sobre Especificação e Implementação, Configuração, Mapeamento, Ciclo de Vida, Relacionamento, JPQL e algumas Referências.

Agora, vamos abrir o nosso TOP 3!!

3º Lugar

O Novo Gerente Minuto | Wilson Souza

Em terceiro lugar, Wilson Souza nos fala sobre o livro O Novo Gerente Minuto!

O livro de Spencer Johnson e Ken Blanchard é didático e de fácil compreensão. Na obra, o personagem principal tem a intenção de se tornar um gerente e por isso está fazendo uma pesquisa conhecendo gerentes em diversas empresas.

É interessante notar como ele conhece diversos tipos de liderança, até encontrar o Gerente Minuto, que é bem sucedido, traz bons resultados, todos gostam dele e que parece ser muito diferente de tudo que ele viu.

Na história ele consegue uma hora com esse gerente que mostra os resultados dele e um pouco do que ele faz, mas ainda assim o personagem parece não acreditar. Sendo assim, o gerente minuto então pede para ele conversar com os liderados dele e ai sim tirar suas próprias conclusões.

É aí, a partir dessas conversas com cada liderado, que o livro começa a te ensinar os aspectos do gerente minuto.

Ele parte do princípio que as pessoas são o maior bem da empresa e que concentrar os esforços nas pessoas é o caminho para gerar bons resultados.
Se a pessoa se sente bem no trabalho, ela será mais produtiva e para isso devem-se levar em conta três aspectos:

Objetivos minuto;
Elogios minuto:
Redirecionamento minuto.

O bom gerenciamento não precisa levar dias. Somente um minuto.

2º Lugar

Lidando com concorrência em Java | Mario Nascimento – 382

Na segunda colocação, Mário Nascimento nos fala sobre como Lidar com concorrência em Java!

Mario fala sobre O que é uma Thread e onde elas estão presentes em uma aplicação Java Spring. Escopos dos componentes no spring. Como tornar nossas classes Thread-safe e Thread-Safe e NotThreadSafe annotation.

Na apresentação Mário ainda nos mostra alguns problemas de concorrência e como solucioná-las.

1º Lugar

Dynamo DB | Eduardo Branquinho

E, em Primeiro Lugar, fechando o nosso Top 10, está Eduardo Branquinho, que nos falou sobre o DynamoDB!

O Amazon DynamoDB é um serviço de banco de dados NoSQL totalmente gerenciado e, que fornece desempenho rápido e previsível com escalabilidade contínua.

O DynamoDB permite que você transfira as cargas administrativas de operação e escalabilidade de um banco de dados distribuído, de forma que você não precisa se preocupar com provisionamento, instalação e configuração de hardware, replicação e correção de software nem com escalabilidade de cluster.

Na apresentação, Branquinho ainda nos apresenta as duas formas de Consistência para leitura do DynamoDB, suas duas Chaves Primárias, como funciona o seu controle de acesso, como utilizar o Dynamo em uma aplicação Java, nos mostrando dois exemplos na prática!

Lembrando que você pode assistir a todas as apresentações em nossa página do YouTube. Já assinou o nosso canal?

E aí? Concorda com o nosso Top10 Papo Reto?

Acha que ficou faltando algum Papo Reto nessa lista?

Deixe sua opinião no campo de comentários abaixo.

Autor

Luis Guilherme é Analista de Marketing especializado em conteúdo na Bluesoft. Formado em Jornalismo pela universidade FIAM-FAAM, possui mais de 3 anos de experiência no marketing de conteúdo e, desde 2019 faz parte do time de marketing da Bluesoft, com foco em Inbound Marketing.

Deixe aqui o seu comentário